quarta-feira, 27 de fevereiro de 2008

Renda antiga trabalhada em linha de cozer


Esta barra de lençol que te mando é muito velhinha, pertencia ao enxoval da minha avó materna. A renda foi feita com uma linha tão fininha que mais parece linha de cozer.
Enfim são coisas velhas para pessoas que gostam de ver e apreciar. A avó é da Lurdes Esse e eu transcrevi a mensagem dela que melhor define o trabalho. Se a avó pudesse ver, o que é que ela pensava? Net? O que é isso?

5 comentários:

Sônia Maria disse...

Oi, Isabel!

Que bom receber sua visita e seu comentario tão carinhoso.

Estou nesse momento aqui a ler a mensagens, o que muito me anima.

Hoje ele amanheceu melhorzinho.

Vou tentar te adicionar para nos falarmos pelo msn. Ok?

Bela postagem.

Muito Obrigada pelo seu carinho e atenção.

Beijos,

Sônia Maria

nena disse...

Olá,Isabel!
Obrigada pela visita e por mostrar tanta maravilha.
Bjos,Nena

Paula disse...

Já sabia da nossa Lurdekas. Só ke achei piada dizer ke a nossa casa são só artistas eheheheheheh
O arraiolos já está iniciado, agora vai muito devagarinho :)

Sandra Soares disse...

Realmente é um trabalho muito bonito, Isabel. Este trabalho teve mãos de fada e paciência de anjo...
Mas o que vale é que a sua arte pode perdurar pelos séculos.
Beijinhos

Sônia Maria disse...

Oi, Isabel!
Muito linda essa renda e maravilhoso o bordado.
Me lembrou o meu primeiro paganzinho.
Meus pais moravam na fazenda dos meus avós paternos.
A mamãe pegou uma camisa puro linho do meu pai e bordou com linha de costura azul claro.
Somos 4 irmãos. Todos nós usamos esse meu joguinho de pagãnzinha no primeiro dia de vida.
Todos os meu filhos e sobrinhos também. Se tornou uma tradição da família. Agora com certeza os netos e sobrinhos netos também vão usá-lo.
Foi muito bom me lebrar disso.
Vou ver se posto em meu blog qualquer dia desses.
Abraços com carinho,
Sônia Maria